Vigilância Sanitária de Nova Friburgo analisa presença de agrotóxicos em produtos comercializados na cidade

Publicado em 6 novembro de 2018
 
(http://twitter NULL.com/share)

Nova Friburgo foi selecionada, com outras cinco cidades do estado do Rio de Janeiro, para participar do Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA), da Agência Nacional de Vigilância Sanitária em parceria com o Ministério da Agricultura e secretarias municipais de Saúde. O objetivo é avaliar os níveis de resíduos de agrotóxicos nos alimentos de origem vegetal comercializados na cidade.

A cada semana, os agentes da Vigilância visitam estabelecimentos comerciais aleatórios, em quaisquer pontos da cidade, e recolhem amostras de dois produtos de hortifruti que serão encaminhados para análise em laboratório credenciado no Rio de Janeiro.

As coletas das amostras começaram em outubro deste ano e continuarão pelo período de um ano. Os dados sobre os produtos encaminhados para avaliação permitem analisar o risco à saúde dos consumidores causado pelo nível de exposição aos agrotóxicos nos alimentos.

Juntamente com Nova Friburgo, o PARA selecionou os municípios do Rio de Janeiro, Campos, Itaperuna, Niteroi e Petrópolis no estado. A análise também abrange todos os estados brasileiros.

Além do PARA, a Vigilância Sanitária de Nova Friburgo monitora a microbiologia e química de vários outros produtos para identificar as condições de consumo dos alimentos. Esta ação é feita regularmente e faz parte do Programa Nacional de Monitoramento de Alimentos. As análises deste projeto são feitas pelo laboratório Noel Nutels, também no Rio de Janeiro, enquanto os medicamentos averiguados são encaminhados para a Fiocruz.

Para a coordenadora da Vigilância Sanitária, Soraia Babo, as inspeções constantes são necessárias e garantem o bem-estar dos cidadãos. “Todo dia tem fiscalização nos mercados, farmácias, padarias, clubes, consultórios, funerárias, hotéis e até eventos. Por isso, a Vigilância tem o rótulo de ser punitiva, mas na realidade o nosso trabalho passa muito mais pela prevenção e manutenção da saúde pública.”