Passagem elevada é construída no Paissandu para facilitar travessia de deficientes e acalmar trânsito

Publicado em 12 Abril de 2018
 
(http://twitter NULL.com/share)

“A preferência no trânsito não é dos carros. É do pedestre”. Assim o secretário de Ordem e Mobilidade Urbana da Prefeitura de Nova Friburgo, Marques Henrique de Jesus, frisou durante as várias entrevistas que concedeu na manhã desta quinta-feira, dia 12, no entroncamento da Praça Marcílio Dias, início da Avenida Conselheiro Julius Arp e Rua José Ernesto Tessarollo, no Paissandu. Ali está sendo construída uma passagem elevada (traffic calm) com objetivo de facilitar a travessia de pedestres, principalmente deficientes – com destaque para os cadeirantes -, além de forçar os motoristas a diminuírem a velocidade.

Em função dessa obra o trânsito segue em meia pista no início da Avenida Conselheiro Julius Arp, o que tem causado retensões, dependendo do horário. A situação foi agravada na quarta-feira, 11, devido a duas outras obras no mesmo entroncamento, sendo uma da Companhia Estadual de Gás (CEG) e outra da recuperação de um jardim integrante da Praça Marcílio Dias, junto ao relógio digital.

De acordo com Marques, a passagem elevada em construção no Paissandu evita a alta velocidade no trânsito local, o que por si só já vai proporcionar muitos benefícios a todos que circulam por ali, principalmente na hora do rush. O secretário admite que houve problemas de retensão no trânsito na tarde de quarta-feira, o que, em sua opinião, não deve se repetir, pois o lado direito da pista no início da Julius Arp já estará liberado ao trânsito com a passagem elevada. No dia seguinte, sexta-feira, dia 13, será construída a passagem elevada do lado esquerdo. Marques informa que a passagem elevada no sentido Olaria-Paissandu será construída a partir de segunda-feira, dia 16, com previsão de encerramento da obra na quarta-feira, 18.

Agentes da Secretaria de Ordem e Mobilidade Urbana (Smomu) dão apoio aos motoristas e pedestres que movimentam o local da obra, no sentido de minimizar os problemas. “Acontece que quando que se faz alguma obra sempre se causa algum transtorno para a população, mas esta obra é necessária”, garante. Marques aponta três detalhes que impedem a obra ser executada à noite, como alguns sugerem: primeiro é o barulho, pois são utilizados equipamentos ruidosos, inclusive para cortar o asfalto, num local com muitos apartamentos ao redor. Outro aspecto é o custo, muito maior do que uma obra empreendida durante o dia. O terceiro detalhe apontado pelo secretário é que a obra não pode ser liberada no mesmo instante, pois há um período de secagem do material empregado. A solução, segundo Marques, é buscar minimizar os problemas no trânsito.

A obra, executada por uma empreiteira vencedora da licitação, está sendo executada através de uma parceria público-privada, entre a Prefeitura e o Espaço Arp (antiga Fábrica de Renas Arp), onde será construída outra passagem elevada, na altura do número 80 da Avenida Conselheiro Julius Arp. “Não é um quebra-molas. É uma passagem elevada, um equipamento moderno que existe em várias outras cidades. Facilita muito para o pedestre, é bom para ele e faz com que o tráfego não tenha alta velocidade, além de não prejudicar o automóvel”, observa Marques.

O secretário cita também que o sinal de trânsito daquele entroncamento não será retirado por enquanto, pois um dos objetivos do “traffic calm” é justamente evitar o sinal. Porém, no momento, a situação será estudada no local. A passagem elevada em frente ao Espaço Arp não terá sinal de trânsito.