Em menos de um mês, Central de Regulação já autorizou mais de 22 mil procedimentos, algo inédito na Saúde pública de Nova Friburgo

Publicado em 13 abril de 2017
 
(http://twitter NULL.com/share)

Deste total, 16.513 já foram agendados pelos pacientes; também através da Central de Regulação foram realizadas 6.162 consultas especializadas

Central de Regulação funciona no Hospital Municipal Raul Sertã e descentralizou a marcação de consultas e exames, dando mais conforto aos pacientes

Central de Regulação funciona no Hospital Municipal Raul Sertã e descentralizou a marcação de consultas e exames, dando mais conforto aos pacientes

Conforme amplamente divulgado nos canais oficiais da Prefeitura e pela própria mídia local, a Secretaria Municipal de Saúde, através do Comitê de Gestão, implantou no último dia 15 de março a Central de Regulação em Nova Friburgo, que organizou e dinamizou a marcação de consultas e exames em todas as Unidades Básicas de Saúde do município, pondo um fim às filas durante a madrugada, que por anos tiraram a dignidade da população friburguense.

Prestes a completar um mês em funcionamento, a Central de Regulação já registra números absolutamente positivos e inéditos na Saúde pública de Nova Friburgo. Apenas no período de 15 de março a 12 de abril, a Secretaria Municipal de Saúde já autorizou, via sistema Sisreg, 22.675 procedimentos. Destes, 16.513 já foram agendados pelos pacientes. Ainda através da Central de Regulação, também foram realizadas 6.162 consultas especializadas.

Quanto aos procedimentos marcados após o dia 15 de março e ainda não realizados, a Secretaria Municipal de Saúde informa que só terá acesso a esses dados após o dia 30 de cada mês, que é o prazo para os prestadores do serviço confirmarem o comparecimento dos usuários nos referidos procedimentos.

Todas as vagas disponíveis, em todos os postos de saúde

“Na prática, o paciente agora pode acompanhar perto de sua casa o agendamento das consultas e exames. Ele ganha em agilidade na marcação de exames e os casos graves tem prioridade, para que sejam agendados no devido tempo. O paciente não precisa mais procurar de unidade em unidade o seu tratamento. Todas as vagas estão disponíveis em todos os postos de saúde”, destacou Iandara Moura, gerente da Central de Regulação.

A Central de Regulação não aumenta o número de vagas oferecidas, mas efetivamente utiliza todas as vagas de maneira mais adequada, aumentando a eficiência do sistema e evitando encaminhamentos indevidos, como era prática comum nos governos anteriores. Todos os pacientes que marcam exames agora são avaliados por uma equipe de acolhimento, que classifica os pacientes em quatro níveis: vermelho (quando o exame deverá ser realizado em até 30 dias), amarelo (até 60 dias para realizar o exame), verde (até 90 dias) e azul (quando não há urgência).

Antes, o paciente se consultava nas unidades de saúde, ia ao Hospital Municipal Raul Sertã com o pedido do exame e o entregava na central. Voltava após alguns dias, pegava o exame autorizado e levava para marcar no local de realização do exame, o que demandava dias e, às vezes semanas, de maneira desnecessária. Isto, quando chegavam a ser realizados. Agora o paciente é atendido nas Unidades Básicas de Saúde e faz a marcação do exame.